Minha casa minha vida: tire suas dúvidas sobre o assunto

Muitas pessoas sonham em construir ou adquirir sua casa ou apartamento próprio, porém os valores de imóveis são muito altos para a maioria delas. Existem bancos privados e públicos que financiam uma parte ou todo valor do imóvel, ou seja, divide a quantia em meses e em anos.

Esse financiamento imobiliário existe de várias formas, uma vez que se encaixa em vários tipos de perfil e de acordo com a condição de cada cliente, por exemplo, o serviço da Caixa Econômica Federal que é conhecido como Minha Casa Minha Vida.

Os interessados devem pesquisar sobre as condições de cada banco, isto é, as taxas de juros, o parcelamento, o valor das prestações e etc. Assim, o crédito concedido por essas instituições facilitaram muito a aquisição do seu próprio imóvel.

Pensando nisso, preparamos este post para que você saiba como funciona o programa do Governo Federal Minha Casa Minha Vida. Então continue lendo!

O que é o projeto Minha Casa Minha Vida?

Esse projeto foi criado em 2009 pelo Governo Federal com o intuito de facilitar e ajudar na compra de casas e apartamentos, especialmente, para as famílias de baixa renda.

É um financiamento para habitação popular urbana, visto que possui inúmeras vantagens em comparação aos outros créditos oferecidos pelas instituições financeiras. Esse programa faz parceria com estados, municípios, empresas e entidades sem fins lucrativos.

Quem pode utilizar esse serviço?

Famílias que recebem até R$ 5.000 por mês têm esse direito. Há três tipos de faixas salariais que as famílias podem se encaixar:

  • famílias com renda de até R$1.800,00: financiamento de até 120 meses, com prestações mensais que variam de (R$80,00 a R$270,00);
  • famílias com renda de até R$2.600,00: financiamento de até 30 anos, com taxas de juros de 5% ao ano;
  • famílias com renda de até R$4.000,00: subsídios de até R$29.000,00.

Quais os pré-requisitos para participar?

É preciso apresentar em um banco documentos pessoais, geralmente, Registro Geral (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), Dados para Contato (telefones, email e endereço), Comprovante de Residência e Comprovante de Renda Mensal.

No entanto, existem mais alguns requisitos que a instituição, geralmente, exige do cliente como: o imóvel deve ser utilizado para sua moradia, sua renda familiar bruta deve ser até R$ 7.000,00 reais por mês e também a prestação não pode ultrapassar 30% da sua renda familiar mensal.

Como funciona?

Em primeiro plano, o comprador fará um cadastro na prefeitura ou na entidade bancária do seu município e, consequentemente, será avaliado pelas agências da Caixa. Os dados fornecidos serão passados por uma análise, por exemplo, verificar se existe algum pagamento pendente tanto junto à própria instituição quanto junto a todos os credores consultados. Também é avaliado se a parcela do valor solicitado cabe nas condições financeiras do interessado.

Essas informações serão estudadas pelos representantes do programa Minha Casa Minha Vida, como os corretores. Se preferir, existem sites das próprias instituições que fazem uma simulação do financiamento desejado. E quando aprovado o cadastro, a pessoa assinará o contrato do financiamento e automaticamente receberá o crédito almejado.

E aí, gostou do nosso texto sobre Minha Casa Minha Vida? Já pensou em financiar por meio dele? Conte para a gente nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *