Financiamento: como calcular o valor de entrada em imóvel?

O sonho da casa própria se tornou cada vez mais viável para os brasileiros. É fato que, desde que os financiamentos surgiram, ficou mais fácil realizar esse sonho. Apesar disso, muitos ainda têm dúvidas sobre como funcionam algumas partes importantes desse processo. Por isso, vamos explicar neste artigo como calcular o valor de entrada em imóvel.

Antes de mais nada, é importante saber que um financiamento nada mais é que um empréstimo adquirido pelo comprador para comprar um imóvel. Resumidamente, a instituição financeira que concede o financiamento realiza o pagamento à vista para o proprietário, oferecendo condições para que o comprador quite esse valor nos próximos anos com incidência de juros.

Para quem não sabe, a maioria dos financiamentos exige o pagamento de um valor de entrada para que seja viável financiar o restante. Continue acompanhando este artigo para entender como isso funciona.

Quais são as vantagens de optar pelo financiamento?

Antes de mostrarmos como é feito o cálculo do valor de entrada em imóvel ao optar pelo financiamento, apresentaremos as vantagens de escolher essa modalidade ao comprar uma casa ou um apartamento.

Nesse cenário, destacamos a vantagem de poder adquirir um imóvel e ter mais tempo para pagar que em épocas anteriores. Se antes essa alternativa era inviável, sendo possível apenas comprar imóveis à vista, hoje já podemos realizar esse sonho sem pensar que é preciso juntar todo o dinheiro de uma vez.

Enfatizamos também que optar pelo financiamento ajuda a alcançar o objetivo de sair do aluguel, algo que muitas pessoas buscam atualmente, visto que há alguns casos em que o valor da parcela é praticamente igual ao da locação de uma casa ou apartamento.

Por fim, é importante ressaltar que os juros praticados pelo financiamento são menores que os de um empréstimo normal no banco, por exemplo. Então, por mais que seja uma dívida, é algo tranquilo e viável de pagar ao longo do tempo.

Como é definido o valor de entrada em imóvel?

Agora, vamos explicar como normalmente é definido o valor de entrada em imóvel. Reforçamos que também é importante calcular o valor das parcelas para avaliar o quão viável será pagar o imóvel ao longo do tempo. Para entender melhor, confira abaixo alguns dos critérios utilizados na realização desse cálculo.

Renda familiar

Um dos principais critérios usados para definir os valores do financiamento é a renda familiar, ou seja, quanto o comprador tem de renda mensal. Feita essa análise, é possível entender qual seria o valor viável para a entrada e as parcelas.

Valor do imóvel

O valor do imóvel também é um critério que ajuda a definir o valor da entrada para que o financiamento seja feito. Saiba que, dependendo da instituição financeira, essa quantia varia entre 10% e 30% do valor total da propriedade.

Tipo de financiamento

Outro fator que influencia é o tipo de financiamento escolhido, sendo que alguns exigem uma quantia de entrada maior e outros, menor. Por isso, é importante entender muito bem como será o montante do imóvel na composição do valor da entrada mais o das parcelas.

Prazo de financiamento

Outro aspecto é o prazo de financiamento do imóvel. Em geral, ele varia entre 15 e 30 anos, sendo que quanto mais tempo levar, maior será o valor que deverá ser desembolsado ao longo do tempo. Naturalmente, a opção escolhida também influenciará o valor da entrada.

Como é definido o valor das parcelas do financiamento?

Agora que você já sabe como é calculado o valor de entrada em imóvel, mostraremos como é constituído o restante do pagamento, ou seja, o valor das parcelas, que geralmente são compostas por:

  • amortização da dívida;

  • juros;

  • custos operacionais;

  • seguro.

Amortização da dívida

São as parcelas que representam o quanto de dinheiro foi emprestado pelo banco. Por isso, é bom sempre acompanhar o saldo devedor a cada parcela paga, que se refere ao valor que deve ser quitado até o fim do financiamento.

Juros

Os juros são a taxa que o banco cobra para ceder crédito ao comprador. Ou seja, para que compense conceder o empréstimo, é preciso cobrar essa taxa, que é um dos principais fatores que interferem nos custos de um financiamento.

Tenha em mente que cada instituição financeira tem a sua maneira de calcular os juros, levando sempre em conta os aspectos que influenciam o risco de emprestar o valor para o cliente, tais como a renda familiar, o seu histórico com o banco, entre outros.

Custos operacionais

Os custos operacionais são destinados a arcar com os gastos administrativos que o financiamento gera. Ou seja, é como se fosse uma taxa de administração que também serve para manter esse serviço.

Seguro

Já o seguro é o pagamento referente a esse serviço, que oferece mais segurança para todas as partes do processo. Para você ter uma ideia, a sua cobertura envolve morte, invalidez e até danos físicos graves que podem ocorrer no imóvel.

Quais são as possibilidades de pagamento da entrada do imóvel?

Agora que você já sabe mais sobre o financiamento em si, vamos trazer algumas das possibilidades de pagamento da entrada. Afinal, o banco não financia todo o valor do imóvel, assim, a entrada deve ser paga logo no início para que esse processo comece. Criamos alguns tópicos para facilitar o seu entendimento.

Parcelamento do valor da entrada

Caso o comprador não tenha todo o valor da entrada, algumas construtoras aceitam parcelá-la até a finalização das obras. Tenha em mente que essa possibilidade existe apenas no caso de compra direta com a construtora, principalmente para apartamentos que ainda estão na planta.

Uso do FGTS

Uma das possibilidades mais atrativas é o uso do FGTS no abatimento do valor da entrada. Para quem não sabe, o FGTS é o valor referente ao Fundo de Garantia depositado todo mês para as pessoas que são contratadas no regime CLT.

Pagamento de valores maiores de entrada

Por fim, não poderíamos deixar de mencionar que oferecer uma quantia maior de entrada é uma grande vantagem, pois o valor financiado será menor, o que reduzirá o montante a ser pago, além do tempo de pagamento.

Agora que você já sabe tudo sobre o valor de entrada em imóvel, poderá estudar essa possibilidade com mais clareza e se planejar financeiramente.

Gostou deste artigo? Então, assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todas as nossas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *